Pesquisa
Descritor em português: Taquicininas
Descritor em inglês: Tachykinins
Descritor em espanhol: Taquicininas
Descritor em francês: Tachykinines
Código(s) hierárquico(s): D12.644.276.812.900
D12.644.400.800
D12.644.456.800
D12.776.467.812.900
D12.776.631.650.800
D23.469.050.375.850
D23.529.812.900
Nota de escopo: Família de peptídeos biologicamente ativos que compartilham uma sequência carboxiterminal comum, Phe-X-Gly-Leu-Met-NH2, em que X pode ser tanto um aminoácido aromático ou alifático ramificado. Encontram-se membros dessa família em mamíferos, anfíbios e moluscos. As taquicininas possuem diversas ações farmacológicas no sistema nervoso central e cardiovascular, geniturinário, respiratório, e sistema gastrintestinal, bem como nos tecidos glandulares. Tal diversidade de atividade se deve à existência de três ou mais subtipos de receptores de taquicininas.
Nota de indexação: GER ou não especificado; prefira específicos
Qualificadores permitidos: AD administração & dosagem
AE efeitos adversos
AG agonistas
AI antagonistas & inibidores
AN análise
BI biossíntese
BL sangue
CF líquido cefalorraquidiano
CH química
CL classificação
CS síntese química
DE efeitos dos fármacos
DF deficiência
EC economia
GE genética
HI história
IM imunologia
IP isolamento & purificação
ME metabolismo
PD farmacologia
PH fisiologia
PK farmacocinética
PO envenenamento
RE efeitos da radiação
SD provisão & distribução
ST normas
TO toxicidade
TU uso terapêutico
UR urina
Veja também os descritores: Receptores de Taquicininas MeSH
Identificador DeCS: 23846
ID do descritor: D015320
Data de estabelecimento: 01/01/1989
Data de entrada: 31/05/1988
Data de revisão: 24/11/2015
Taquicininas - Conceito preferido
Identificador do conceito M0023589
Nota de escopo Família de peptídeos biologicamente ativos que compartilham uma sequência carboxiterminal comum, Phe-X-Gly-Leu-Met-NH2, em que X pode ser tanto um aminoácido aromático ou alifático ramificado. Encontram-se membros dessa família em mamíferos, anfíbios e moluscos. As taquicininas possuem diversas ações farmacológicas no sistema nervoso central e cardiovascular, geniturinário, respiratório, e sistema gastrintestinal, bem como nos tecidos glandulares. Tal diversidade de atividade se deve à existência de três ou mais subtipos de receptores de taquicininas.
Termo preferido Taquicininas



Queremos a sua opinião sobre o novo sitio web do DeCS/MeSH

Convidamos-lhe a responder a uma pesquisa que não levará mais que 3 minutos


Ir para pesquisa