Pesquisa
Descritor em português: Território Ocupado
Descritor em inglês: Occupied Territories
Descritor em espanhol: Territorio Ocupado
Descritor em francês: Territoires Occupés
Termo(s) alternativo(s): Invasão Militar
Invasões Militares
Ocupação Estrangeira
Ocupação Militar
Ocupações Estrangeiras
Ocupações Militares
Territórios Ocupados
Código(s) hierárquico(s): SP9.020.060.010
Nota de escopo: 1) Territórios povoados por habitantes ilegítimos ou invasores. A ocupação ilegal de uma região pode ser motivo de confrontos bélicos e de guerras civis. (https://conceito.de/ocupado) 2) A ocupação militar é um controle provisório efetivo por um certo poder de governo sobre um território que não está sob a soberania formal dessa entidade, sem a vontade do soberano real. A ocupação militar distingue-se da anexação por sua natureza temporal pretendida (ou seja, não é uma reivindicação de soberania permanente), pela natureza militar e pelos direitos de cidadania do poder de controle que não é conferido à população subjugada. O governo militar pode ser caracterizado amplamente como a administração ou supervisão do território ocupado, ou como a forma governamental dessa administração. O governo militar distingue-se da lei marcial, que é o governo temporário das forças armadas locais em áreas perturbadas. As regras do governo militar são delineadas em vários acordos internacionais, nomeadamente a Convenção de Haia de 1907, as Convenções de Genebra de 1949, bem como a prática estatal estabelecida. As convenções internacionais relevantes, os Comentários do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e outros tratados de academias militares fornecem diretrizes sobre questões como os direitos e deveres do poder ocupante, proteção de civis, tratamento de prisioneiros de guerra, coordenação dos esforços de socorro/ajuda, emissão de documentos de viagem, direitos de propriedade da população, gestão de objetos culturais e artísticos, gestão de refugiados e outras preocupações muito importantes antes e depois da cessação das hostilidades. (Tradução livre do original e citado em: http://bit.ly/2y97Dy4 ) Território sob a autoridade e controle efetivo de uma força armada beligerante. O termo não se aplica ao território que seja administrado de acordo com termos, tratados ou outro acordo de paz, expresso ou implícito, com a autoridade civil do território. Uma área de terra controlada por um país, um líder ou um exército particular. (Tradução livre do original: MacMillan Dictionary. Disponível em: http://bit.ly/2yV6Fol ) (UNESCO Thesaurus: http://bit.ly/2iGLHDp )
Veja também os descritores: Guerra MeSH
Identificador DeCS: 57377
ID do descritor: DDCS057377
Documentos indexados na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Clique aqui para acessar os documentos da BVS
Território Ocupado - Conceito preferido
Identificador do conceito FD00062075
Nota de escopo 1) Territórios povoados por habitantes ilegítimos ou invasores. A ocupação ilegal de uma região pode ser motivo de confrontos bélicos e de guerras civis. (https://conceito.de/ocupado) 2) A ocupação militar é um controle provisório efetivo por um certo poder de governo sobre um território que não está sob a soberania formal dessa entidade, sem a vontade do soberano real. A ocupação militar distingue-se da anexação por sua natureza temporal pretendida (ou seja, não é uma reivindicação de soberania permanente), pela natureza militar e pelos direitos de cidadania do poder de controle que não é conferido à população subjugada. O governo militar pode ser caracterizado amplamente como a administração ou supervisão do território ocupado, ou como a forma governamental dessa administração. O governo militar distingue-se da lei marcial, que é o governo temporário das forças armadas locais em áreas perturbadas. As regras do governo militar são delineadas em vários acordos internacionais, nomeadamente a Convenção de Haia de 1907, as Convenções de Genebra de 1949, bem como a prática estatal estabelecida. As convenções internacionais relevantes, os Comentários do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e outros tratados de academias militares fornecem diretrizes sobre questões como os direitos e deveres do poder ocupante, proteção de civis, tratamento de prisioneiros de guerra, coordenação dos esforços de socorro/ajuda, emissão de documentos de viagem, direitos de propriedade da população, gestão de objetos culturais e artísticos, gestão de refugiados e outras preocupações muito importantes antes e depois da cessação das hostilidades. (Tradução livre do original e citado em: http://bit.ly/2y97Dy4 ) Território sob a autoridade e controle efetivo de uma força armada beligerante. O termo não se aplica ao território que seja administrado de acordo com termos, tratados ou outro acordo de paz, expresso ou implícito, com a autoridade civil do território. Uma área de terra controlada por um país, um líder ou um exército particular. (Tradução livre do original: MacMillan Dictionary. Disponível em: http://bit.ly/2yV6Fol ) (UNESCO Thesaurus: http://bit.ly/2iGLHDp )
Termo preferido Território Ocupado
Termo(s) alternativo(s) Invasão Militar
Invasões Militares
Ocupação Estrangeira
Ocupação Militar
Ocupações Estrangeiras
Ocupações Militares
Territórios Ocupados



Queremos a sua opinião sobre o novo sitio web do DeCS/MeSH

Convidamos-lhe a responder a uma pesquisa que não levará mais que 3 minutos


Ir para pesquisa